Home / A Culinária da Bulgária

A Culinária da Bulgária

 

 

A culinária da Bulgária é formada pelos os pratos tradicionais búlgaros e modernos emprestados do exterior. Mas os ingredientes básicos que estão presentes na vida cotidiana do povo búlgaro são o queijo branco e iogurte.

As receitas são utilizadas por séculos, com tradições no aroma, métodos estabelecidos e técnicas para preparar e apresentar uma fusão de cozinha europeia e asiática.

Com o estabelecimento do estado búlgaro foi o início da fusão das cozinhas dos trácios, eslavos e búlgaros e desenvolvimento da cozinha nacional. Cada grupo étnico é incluído com as suas tradições culinárias.

Trácios, gregos, romanos, búlgaros, eslavos, e muitas outras tribos, que se instalaram no território da Bulgária de hoje tiveram influência nessa tradição.

A cozinha é assombrosamente variada e saborosa. Nela estão presentes muitas saladas, produtos elaborados com farinha, guisados, assim como pratos específicos que só podem ser comidos em algumas regiões do país. Muitos dos pratos tradicionais são preparados seguindo antigas receitas, transmitidas de geração em geração.

Alguns dos produtos pelos quais a Bulgária é conhecida a nível mundial são o iogurte e o queijo branco, nunca pode faltar nos cafés da manhã e lanches. Mas não só de iogurte vivem os búlgaros! Por exemplo, a “banitsa”, um bolo de massa folhada que admite múltiplos recheios, é um dos manjares mais desejados. Outros alimentos estrela tanto nos cafés da manhã como nos lanches são os crepes, os “buhti”, uma espécie de bolinhos fritos ou os “mekitsi”, espécie de tortinhas de massa de farinha frita com um sabor parecido com os churros.

Os vegetais têm um sabor excelente na Bulgária, daí a importância que tem em sua gastronomia. As saladas nunca podem faltar em um cardápio búlgaro, a mais conhecida é a “shopska” mas há muitas outras. Também os caldos, as sopas e os refogados são muito populares no país, experimente o “bob chorba” se tiver oportunidade!

Entre os pratos fortes, uma das comidas mais populares são as elaboradas na grelha: medalhões de carne, croquetes, espetinhos ou o “karnache” que é um tipo de enchido muito fino e enrolado. Na Bulgária são preparados também guisados em vasilhas de barro como “chomlek”, “kavarma” e “kapama” entre outros.

Na Bulgária você pode provar diferentes tipos de enchidos e delicatesen. Entre eles, os mais famosos são o “sudzhuk”, o “velho bansko” e a “filé elena”, elaborada com carne de porco salgada e colocada para secar. Uma delícia!

E esta é só uma pequena amostra da cultura culinária do país. Para poder conhecer a magia da comida tradicional búlgara, você deve percorrer todo o país, já que cada região conserva as suas próprias tradições e oferece variadas receitas, mas todas são comidas típicas búlgaras.

Hoje em dia, é altamente visível a influência de várias tradições culinárias. Por um lado, na vida dos búlgaros entraram pratos estrangeiros – pizzas, massas, guisado, Paella, pratos de carne de cozinha ocidental e moderno “fast food”. E por outro lado, as especiarias búlgaras foram se integrando aos pratos modernos.

Como todas as nações, os búlgaros têm pratos típicos associados a certos feriados da nação, da Igreja e do calendário civil. Estes são “kapama” e todos os pratos com chucrute na véspera de Natal, peixe no Dia de São Nicolau, “kozunac” na Páscoa, cordeiro no dia de São George entre outros.

Vinhos da Bulgaria

Poucos países tem tradição vinícola mais antiga que a Bulgária, com alguns vinhedos que, acredita-se, datam dos gregos antigos. O estado búlgaro foi formado em 681, e a viticultura se disseminou. Com a chegada dos turcos, no século XIV, a vinicultura passou para as mãos dos mosteiros. Após 500 anos de domínio otomano, a Bulgária tornou-se independente em 1878, e, pouco depois, como na maior parte da Europa, a filoxera devastou os vinhedos.

Desde a Segunda Guerra Mundial a política foi o fator mais influente na indústria vinícola. Em 1945 o país tornou-se parte do bloco soviético, e o governo soviético coletivizou terras e vinícolas para fornecer vinho aos países do Comecon. Nesse período, os vinhedos foram transferidos dos morros para as planícies, viabilizando a mecanização, e deu-se preferência a vinhas internacionais. Com essas mudanças, em seu auge a Bulgária foi o sexto maior produtor mundial de vinho. Antes da Reforma Agrária dos anos 90, 80% do vinho era feito pela organização estatal Vinprom.

A Rússia desertou a Bulgária em 1985, quando Gorbatchev lançou sua campanha antiálcool, mas a organização exportadora estatal Vinimpex recorreu ao mercado da Europa ocidental, onde os Cabernets Sauvignons búlgaros suaves, maduros e baratos causaram impacto.

Estima-se que a área atual de vinhedos na Bulgária varie entre 90.000ha e 140.000ha, mas são necessários muitos replantios devido aos efeitos da falta de investimento. Os novos vinhedos já estão começando a mostrar ótimo potencial. Contudo, apesar das melhorias, a viticultura ainda é dominada por grandes vinícolas privatizadas baseadas nas antigas cooperativas que não dispõem de capital, e a Bulgária não atraiu o mesmo interesse estrangeiro de suas vizinhas Hungria e Romênia.

A indústria está dividida entre os vitivinicultores búlgaros que querem safras grandes e lucros altos, e os que buscam safras baixas de frutas maduras para garantir a qualidade, mas o público pouco crítico que prefere o destilado de uva local, Rakia, não justifica muito o segundo grupo. Ainda assim, a Bulgária fez nome com varietais como Cabernet Sauvignon e Merlot e tem pronta a estrutura para produzir vinhos em volume de exportação, além do que as cepas tintas autóctones Mavrud, Melnik e Rubin são muito promissoras. Recentemente, uma nova onda de produtores com foco na qualidade parece estar começando a mostrar o potencial do país com as uvas certas e excelente vinificação.

A Bulgária se divide em cinco regiões vitivinícolas. A Região Norte se estende do rio Danúbio aos Stara Planina (Bálcãs), ao sul, e segue, até a planície da Trácia. A Região Leste contorna o Mar Negro e é conhecida pelos vinhos brancos. Ao centro, a Região Sub-Balcanica produz principalmente tintos. Na Região Sudoeste, o rio Struma atravessa as montanhas Rodope rodeado pelos únicos vinhedos da Bulgária e encostas. A Região Sul tem clima continental moderado adequado às cepas tintas.

No nosso site você encontrará receitas típicas e pratos tradicionais da Bulgária, selecionados por causa da sua popularidade e frequência de preparo. Esperamos que você goste! Bom apetite!